Qual o momento certo para analisar uma nova funcionalidade?

Postado em Atualizado em

Fiz a análise completa de uma nova funcionalidade do sistema. Documentei os requisitos que serão criados e alterados. Montei o modelo do banco de dados. Quebrei a funcionalidade em pequenas tarefas e defini os critérios de aceitação para elas. Tudo que era previsto para iniciar o desenvolvimento da funcionalidade. E como foi a implementação? A funcionalidade ficou boa no produto? Não. Não foi desenvolvida. 😦

Você, analista de negócio, nunca passou por uma situação como essa? Situações onde a necessidade de um recurso novo no software era iminente, e no fim percebe-se que não era bem assim? O recurso precisava ser feito para “ontem“, mas após a análise completa, percebeu-se que não era tão prioritária assim, e existiam outras funcionalidades mais importantes para serem implementadas antes dessa.

Que desperdício! Seguindo teorias do Lean, esse estoque gerado é um grande desperdício. Isso porque, com certeza, quando chegar o momento certo de desenvolver a funcionalidade, a análise terá que ser toda reavaliada, pois o contexto do software já mudou. Pode ser até que nunca surja o momento certo, e a análise realizada nunca vire uma funcionalidade em produção.

Mas você deve estar pensando: “Se o roadmap do produto (aguarde novo post sobre o assunto) está bem priorizado, isso não ocorre!” Sim, é verdade. Mas o ponto é que nem sempre é simples priorizar quais são os recursos mais importantes e que agregam mais valor ao produto. Muitas vezes, pressões externas interferem nessa percepção de valor e urgência. E isso ocorre principalmente quando há um grande número de funcionalidades para serem desenvolvidas no produto.

Mas o que fazer para evitar esses desperdícios e focar realmente no que interessa? Eu sempre procuro manter todas as requisições registradas em cartões – conceito 3C (aguarde mais sobre isso em novo post) com o mínimo possível para não esquecê-las. A partir disso, vou aumentando sua prioridade conforme elas são lembradas novamente. Cada vez que o recurso faz falta ou é solicitado por alguém, vou aumentando sua prioridade.

Além disso, quando realmente analiso uma funcionalidade nova, procuro questionar: “por que essa funcionalidade é mais importante que as demais que ainda ficarão no backlog? Nesse caso, cada time possuirá diferentes critérios para avaliação e priorização, como: necessidade do cliente, valor investido pelo cliente e pela empresa, retorno que o recurso trará para o produto, disponibilidade do time para desenvolver o requisito, entre outros.

Qual o momento certo para analisar uma nova funcionalidade?

Não existe regra exata para saber quando analisar a nova funcionalidade. Existem muitas variáveis a serem avaliadas. Mas o importante sempre é questionar mesmo. O conceito dos 5 porquês (assunto que falaremos mais em outro post) é interessante e pode ser aplicado nesses casos. Quanto mais porquês forem realizados, maior será a certeza de ter realizado a priorização correta, e que o momento é o adequado para realizar a análise e desenvolver a funcionalidade.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s